Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Duquesa e o Gato ♠

"I'm worse at what I do best." ☆

Há clientes e clientes...

Devo dizer que, em parte, suportam-se melhor os clientes estrangeiros do que os emigrantes. (Não estou a generalizar nem a implicar. Apenas acontece mesmo. E digo isto mesmo tendo grande parte da minha família emigrada. Volto a repetir que nada tenho contra emigrantes! )

Passo a exemplificar uma das situações de Domingo:

Restaurante perto do rio, 36Cº, 50 pessoas ainda para atender. Entre essas 50 pessoas há um pouco de tudo mas, no momento, encontrava-me a servir duas mesas. Uma das mesas era de emigrantes e outra de um casal francês.

Diferenças?

-O casal francês tentava descobrir como se diziam as coisas em português - mesmo que isso significasse dizer "durráaaadá" (dourada) e eu até "arranhasse" um pouco de francês.Os emigrantes simplesmente nem falavam português.

-O casal francês chamava-me somente para fazer o pedido. Os emigrantes chamaram-me porque queriam saber como era o peixe, de que tamanho, se cheirava "bem", qual a diferença entre eles, se a carne era bem ou mal passada, se era do lombo, se a vaca pastava em prados verdejantes, porque queriam uma coca-cola, porque afinal queriam um sumol, mas finalmente preferiam antes uma água. Basicamente eu ia buscar algo, chegava perto deles e pediam outra coisa... o cúmulo foi quando, depois de abrir uma garrafa de vinho tinto disseram que afinal queriam branco. 

- O casal francês pediu a sobremesa e café. Os emigrantes pediram sobremesas e fizeram o mesmo que com as bebidas, ou seja, era trazer e voltar para alterar o pedido. Pediram cafés: um curto, um cheio, um pingado, um em chávena fria, um com cheirinho, etc...

-No fim o casal francês deixou uma gorjeta de quase 5€. Os emigrantes deixaram papeis de gelados espalhados pelo chão, guardanapos enfiados nos copos, talheres espalhados na mesa.

 

                                             (imagem retirada daqui)

 Atenção, nada contra emigrantes. ALiás, até admiro quem consiga lutar pela vida mesmo sendo longe. 

5 comentários

  • Imagem de perfil

    LadyVih 30.08.2016 10:23

    Não são todos, como é normal. Mas confesso que até agora, onde faço horas, não consigo dizer que encontrei um emigrante simpático, compreensivo e/ou que soubesse deixar a mesa "apresentável". Já os portugueses e os estrangeiros conseguem ser mais compreensivos e não fazem tanta bagunça. O que tenho pena, visto que o emigrante deveria de vir de férias e aproveitar o seu país... 
  • Imagem de perfil

    Psicogata 30.08.2016 10:42

    Aqui há dias vi uma família de emigrantes que deixou uma bagunça não numa mesa de restaurante mas numa praia fluvial, o que para mim é pior.
    O marido queixava-se que a água estava suja e a esposa decidiu deitar os restos da salada aos peixes. Os vegetais decompõe-se mas toda a gente sabe que o óleo e o azeite não se misturam com a água! Enfim!
  • Imagem de perfil

    LadyVih 30.08.2016 10:52

    Ah. Também já vi dessas... E até na praia já vi coisas que deveriam de expulsá-los de lá. Enfim... Era uma questão de consciência, coisa que muita gente não tem!
  • Imagem de perfil

    Psicogata 30.08.2016 11:01

    Enfim há muita gente que deveria ter aulas de civismo!
  • Comentar:

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.