Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Duquesa e o Gato ♠

"I'm worse at what I do best." ☆

Estou a voltar aos pouquinhos...

Minha gente, quero pedir desculpa se não respondo a alguns comentários ou deixei de visitar algumas pessoas mas, vai indo aos poucos! 

Tenho trabalhado 7 dias por semana (embora seja só este mês e um bocado do próximo) e ando de rastos. Vou tentar estar mais presente mas... aos bocadinhos! Isto com calma vai ao sitio! 

A caixa prioritária de "antigamente"

(escrevi "antigamente" pois agora as coisas, supostamente, serão diferentes)

 

A maioria dos trabalhos têm o seu aspecto negativo. (menos o "trabalho" de ser rica, esse nunca descobri qual o aspecto negativo. Dizem que é trabalho e eu não discuto sobre essas coisas...)

Trabalhar num supermercado é o mesmo que dizer que encontramos os mais variados clientes e, consequentemente, as mais variadas personalidades. Pois bem, já trabalhei por três vezes em supermercados, duas delas como operadora de caixa. E deixem-me que vos diga, apanhamos clientes muito bons mas apanhamos alguns que nos dá vontade de mandar a um determinado local ... Eu mandava-os mentalmente pois a minha mãezinha sempre me ensinou que temos de ser educadas. 

Na "minha altura" (oh, que velha!), ir para a caixa prioritária era o mesmo que mandar alguém ao inferno e voltar. A maioria das operadoras de caixa acabavam os turnos a chorar (a sério!)... Desculpem que vos diga mas há grávidas que conseguem ser mesmo muito más e que depois se desculpam com as hormonas! Eu era das muitas que odiava ir para a caixa prioritária. Era uma caixa onde todos os dias existiam problemas. Era uma caixa em que o tempo demorava mais tempo a passar. 

Vocês sabem o que é ter grávidas a "lutar" entre si sobre quem está de mais tempo e poderá passar á frente? Juro, isto aconteceu-me. E não é bonito de se assistir. Bastava olhar para a cara das outras pessoas para ver que estavam todos incomodados e com medo. M-e-d-o! 

Um dos problemas na caixa prioritária é que a visibilidade nem sempre está a favor da operadora de caixa e há quem use isso contra a/o funcionária/o. Nós não podemos simplesmente adivinhar que, numa fila de 10 pessoas, existe uma grávida que está atrás do senhor que tem 2 metros de altura e é um pouco mais cheinho. Muito menos quando essa grávida tem uma barriga mais pequena do que a nossa! Sim, já me aconteceu. Tive uma senhora que colocava as mãos na barrinha a fazer festinhas e, como nunca vi barriga nenhuma e até imaginei que pudessem ser gazes, não a mandei passar. Já me tinha acontecido mandar passar uma senhora que tinha uma barriguinha de grávida (a sério, bonita até, redondinha) e, no entanto, não estava grávida! Não voltaria a arriscar...Quando chega à caixa falou-me muito chateada:

-"A senhora não viu que estou grávida?"

Desculpei-me a dizer que não tinha reparado. Sim, porque na realidade nunca vi barriga nenhuma. Aliás, a mulher era magrinha e sem barriga, pelo que seria impossível eu descobrir que estava grávida. Disse-me que não iria fazer queixa mas que era a última vez que ali lhe faziam isso... 

 

 

 

Minha gente, a malta não adivinha. A culpa não é das meninas da caixa!  Se virem que alguém está doente, é um idoso que está atrás de vocês ou que se encontra alguma grávida na fila, falem...A "menina da caixa" pode não conseguir ter visibilidade. 

As maldades que me fazem!

Este post é só para vocês verem o que a Chic e a Ana (ambas Anas) me andaram a fazer durante uns tempos. A sério, esta gente é tão maldosa comigo que até chego a ter pena de mim própria!

Basicamente, no tablet, o nome de ambas só me aparecia "Ana" e sem fotografia (porque demorava a carregar), pelo que me queixei umas vezes que não sabia qual das duas estava a falar. Como é normal delas, gozaram com a situação e, na tentativa de gozarem mais um bocadinho a Ana lixou-se... (Vejam porquê aqui no blog da Chic) Bem feita! 

 

( Espero que as pessoas sejam tão más convosco como vocês foram comigo... Se for preciso eu tenho mais provas!)

 

chic (3).jpgchic1.jpg

 

chic2.jpg

No Domingo poderia ter sido eu a filha da p%$# que partilham no facebook...

Sim, no Domingo poderia ter sido eu! Poderia ser eu a filha da p#$% (como lhes chamam) a quem toda a gente deseja a morte no facebook. Poderia ser eu a ser chamada de mil e uma coisas...Eu e os meus! 

Eram 10 da manhã, já depois de ter passado por inúmeros ciclistas enquanto ia para o trabalho, numa estrada em que só tenho de andar a direito sem cortar para lado nenhum. Não sou de andar rápido, desvio-me bastante dos ciclistas e dos "motards" nas ultrapassagens e confesso que tenho um medo desgraçado de ultrapassar gente em bicicletas e motas... Estava quase a chegar ao restaurante (faltava 1km), quando se atravessam 3 ciclistas à minha frente, vindos de outra estrada (tendo stop!). Só tive tempo de dar uma "guinada" no volante e desejar não perder o controlo do carro pois estava numa zona de acidentes e tinha tido o acidente de mota há exactamente 1 ano e 1 dia atrás... Confesso que não estava com grande vontade de ser enfiada num hospital nem estava com estômago para andar a ser ameaçada pelo facebook! 

Já uma vez falei aqui no blog desta moda de andar de bicicleta (aqui) e, mais do que nunca, essa opinião mantém-se. Volto a repetir : nem sempre o culpado é quem anda no veiculo motorizado! E, este domingo, poderia ter sido eu a atropelar algum ciclista (e a "esbardalhar-me toda também). E sabem o que aconteceria? A culpada seria sempre eu mesmo não tendo tido culpa alguma! Era eu quem seria humilhada, chamada de "assassina", chamada de "irresponsável", seria eu que "não saberia andar na estrada", "Que não tinha coração", seria eu "que deveria de ter sido albarroada", e coisas do género. E porquê? Porque os meninos tinham tanta pressa que não souberam parar no sinal nem respeitar a entrada em outra estrada... E a culpa? Era minha!

"Dá-me um post!" - convidada Débora

A minha convidada, desta vez, é uma das minhas bloggers mais amorosas cá do pedaço... a minha querida Débora!

A Débora é , decididamente, um amor de pessoa. Sempre pronta a dar a sua palavra de conforto, um mimo e dona de uma simpatia imensa. Posso dizer que foi das bloggers com quem senti uma grande afinidade desde inicio. 

O seu blog é um pouco dela e leva-nos, inclusivamente, a viajar até á Suíça. Gosta de nos mostrar um pouco de tudo. Seja sobre a sua Lucy, sobre ela mesma, cinema, cultura, arquitectura, natureza, etc. 

Querem viajar sem sair do sofá? Visitem o blog Heidiland

"A convite da nossa querida Vih partilhamos um dos nossos posts. O texto é relativamente recente e fala de uma das paixões da nossa amiga: o chocolate.Desejo a todos uma boa e doce leitura.

 

"Há chocolates (na Suíça)?  - Sarcasticamente

 

A pequena provocação da blogger Sarcasticamente inspirou-nos nesta época festiva para escrever um post sobre o museu do chocolate. Os suíços são mundialmente conhecidos pelos seus chocolates, mas penso que a maioria dos nossos leitores desconhece a marca suíça Läderach.

 

A marca tem dois museus na Suíça: um em Bilten (Cantão de Glarus) e outro em Vevey (cantão de Vaud). Hoje iremos falar apenas do primeiro, que conhecemos. A entrada no museu custa 10 francos (as crianças até aos 7 anos não pagam) e inclui um vale de 5 francos para gastar na loja. A visita dura cerca de 30 minutos e durante esse período aprende-se a história e produção do chocolate, conhece-se a área de recreação (confecção dos bonecos em chocolate), assiste-se a uma pequena sessão de cinema e no final prova-se chocolate. A informação (brochuras) encontra-se disponível em alemão e inglês.

 

Confesso que nunca visitámos o museu, mas somos clientes fiéis da loja outlet, onde se podem comprar chocolates artesanais a metade do preço. A loja situa-se na entrada do museu. Sigam a nossa sugestão e venham conhecer este museu e aprender um pouco mais sobre o pecado que é o chocolate."

 

P.s.: Desculpa Vânia, mas estavas a pedi-las :P 

 

Beijinhos e tive todo o gosto em participar. "

___________________________________________________________________________________________________________

 

E vocês já viram como me tratam por aqui? Até parece que eu gosto de chocolate... 

Obrigada minha linda, pela tua participação e por seres sempre como és.  (p.s.: coloquei a ultima parte do email para verem como me tratas! )

 

Gostaram da partilha da Débora? Também gostavam que ela partilhasse os chocolates com vocês não era?! Eu gostei imenso e fiquei com água na boa (mentira! Não gosto nada de chocolates..)

 

A minha próxima convidada, que espero que aceite este desafio, será a sempre simpática Melhor Amiga Procura-se

Até á próxima...

A nossa (in)justiça

                         (imagem retirada de http://visao.sapo.pt/)

 

Hugo Ernano, 27 anos,militar da GNR, atirou - acidentalmente - sobre um adolescente que fora levado para um assalto com o pai. Esta é a noticia que tem corrido o país através da comunicação social e das redes sociais nos últimos dias e que muito tem revoltado os portugueses. 

 

Sandro, o pai terá escondido o filho menor na bagageira de uma carrinha, durante a fuga de um assalto . Este mesmo estava foragido à justiça, pois teria sido condenado, nesse mesmo ano, a mais 18 anos de prisão por tentativa de homicídio, roubo, furto e sequestro.

Hugo Ernano foi condenado a nove anos de prisão efectiva e a pagar 80 mil euros de indemnização à família do adolescente por homicídio com negligência grosseira. Os recursos baixaram a pena para quatro anos de prisão suspensa e 55 mil euros de indemnização (35 mil euros para a mãe e 20 mil euros para o pai).

Hugo foi suspenso do seu trabalho, recebendo somente 16,38 euros no mês de junho e 149 euros em julho. A mulher do militar recebe somente o ordenado mínimo e, com dois filhos para criar, não recebem qualquer ajuda do Estado pois a situação de Hugo Ernano é "provisória". Têm vivido um pouco de ajudas de camaradas, da educadora do filho e das pessoas solidárias com a sua situação actual.

 

Agora digam-me... Que justiça é a nossa? 

Imunidade diplomática uma merd@!

"Imunidade diplomática".

Por outras palavras:

"Seres que possuem o poder de fazer o que bem lhes apetece, mesmo que isso signifique, desrespeitar, roubar, violar, matar ou torturar alguém sem que isso lhes traga qualquer tipo de consequência."

 

Ok. Imunidade diplomática!

Pena o coitado do rapaz de 15 anos, que está em coma, entre a vida e a morte (em Ponte Sôr) , não seja filho de alguém que mande nesta porra toda...Sim, porque os menininhos com "Imunidade diplomática" irão continuar no NOSSO país, a matar os NOSSOS cidadãos e nada lhes acontecerá.

E o Rúben? Bem, o Rúben lá está, numa cama de hospital a tentar lutar pela vida que a "Imunidade diplomática" lhe tentou roubar.