Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Duquesa e o Gato ♠

"I'm worse at what I do best." ☆

Partilha a tua experiência.... by Mª Goretti Melfe Nunes

Ontem, recebi aqui uma mensagem sobre um assunto que mexe um bocado comigo e à qual me prontifiquei a responder. Pois bem, é em relação a este post Partilha a tua experiência.... da Mª Goretti Melfe Nunes que se encontra a elaborar a sua dissertação sobre questões da obesidade, do corpo e da imagem corporal. Ora bem, vou deixar aqui o meu testemunho na primeira pessoa... A minha história. Não sobre o exesso de peso, mas o contrário!

tumblr_n7g5p5ycnR1slm8bjo1_500.jpg

Se acompanham os meus blogs, sabem que comecei neste mundo da blogoesfera devido a um problema de saúde que enfrentei... Quem não sabe pergunta o que é que isto tem a ver com o tópico. Bem, eu comecei a escrever num blog porque enfrentei uma anorexia, foi como se fosse um diário onde poderia desabafar e falar com quem me percebesse. As pessoas não percebem estas coisas! E a grande maioria nem tenta... Pensam que deixamos de comer porque temos a "mania das dietas", a "mania de que estamos gordas". 

Não posso dizer que era gorda, hoje sei que não o era. Posso apenas dizer que me via gorda. Tenho 1,73m e pesava 70 kgs. Emagreci 20kgs num mês. Comecei a comer somente uma maçã por dia, passei para meia maçã e durante um tempo... água! De vez em quando comia uma fatia de salame porque o meu corpo pedia-me desesperadamente por algo mas no dia seguinte bebia apenas água. E foi assim que começou a minha luta. Pesei 47 kg's. Não teria tanto problema se os perdidos não tivesse sido feito drásticamente... 

Roupas largas, chegadas tardias a casa, dizer que comi algo depois da escola e aos amigos dizer que comi em casa... Até que a minha mãe me viu antes de entrar no banho e pegou em mim levando-me à médica. 

Não cheguei ao extremo de ter de ser internada para comer. 

Após o diagnóstico da  médica seguiu-se um acompanhamento fantástico por parte da minha família e amigos. A principal preocupação das horas de almoço era levarem-me a algum dos meus locais preferidos para comer nem que fosse somente meia sandes e a da hora de jantar seria fazer os meus pratos preferidos... dei um trabalhão, eu sei!

O que me levou a fazer isto? Honestamente ainda não sei. Penso que por vestir o 40 e as minhas colegas o 38 ou 36. Talvez porque tinha um rabo grande e via os rapazes olharem para ele. Hoje sei que não era por estar gorda... Até porque alguns desses rapazes que olhavam até me confessaram que não era esse o motivo.  Não estava gorda, tinha curvas. E sabem uma coisa? Perdi as curvas que tinha, perdi a saúde que tinha, perdi até a saúde dentária que tinha! Fiquei com mazelas que me acompanharão para sempre...

Depois de tudo "acalmar", as visitas ao hospital a pedir soro eram uma constante (dia sim, dia não) pois o estômago rejeitou a comida e teria feito uma hérnia.

Hoje em dia, não me importo mais... Como de tudo. Claro que tenho cuidado. Mas como sem remorsos!

Acho que a nossa sociedade não é justa. Penso que a idealização do "corpo perfeito" é uma perfeita estupidez! Cada um deveria ser feliz com o seu corpo sem preconceitos... Mas, relembrando sempre que "o corpo é o nosso templo" e deveremos ter cuidado com o que fazemos com ele. Eu não fui justa com o meu. 

Tanto o peso exessivo como o peso demasiado baixo são doenças e deverão ser tratadas com seriedade e competência. Ambas poderão levar à morte. Não devem jamais culpar a pessoa em questão e pensar que é uma "ESCOLHA"! Não é... Eu não escolhi passar pelo que passei e nem tão pouco tive "mania das dietas"! 

Hoje em dia peso 63 kg's e tenho umas gordurinhas. E querem saber? Que se lixe!  Depois de tudo, as "gordurinhas" são o menor dos meus problemas...

 

-E desculpem-me os médicos, sei que são  importantes na recuperação, mas a família e amigos... Esses são essenciais! 

 

Mª Goretti Melfe Nunes , espero ter ajudado. Boa sorte!

86 comentários

Comentar post

Pág. 1/2