Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Duquesa e o Gato ♠

"I'm worse at what I do best." ☆

Vai mais uma ajudinha?

Diapositivo1 (2).JPG

Diapositivo2 (2).JPG

Diapositivo3 (1).JPG

Diapositivo4 (1).JPG

 

Bem, como queremos um blog para todos, queremos novamente a vossa ajuda. (Eu e a minha Catarina somos muito indecisas e isto é uma tarefa complicada...) Ajudem-nos a escolher aqui o cabeçalho do blog, se fizerem favor. Lembrem-se é de que nós não somos profissionais nestas coisas.  

Pessoalmente, estamos mais inclinadas para a última e a segunda, mas queremos opiniões.

(Eu sei que estão simples e meio rascas mas é o que há. Infelizmente não percebo nada disto! haha)

 

Temos ainda mais este que foi com a colaboração da nossa linda Filipa Iria (Obrigada minha querida, pela ajuda!):

header.jpg

"Dá-me um post!" - convidada Kikas

Olá gente. Então vamos à minha "mai nova"???

A minha convidada, desta vez, é a fofinha aqui da zona: Kikas! Já foi minha convidada na rubrica "mai velha" pelo que não sei que mais dizer sobre ela. Todos nós conhecemos o seu lado maternal e fofinho. Todos nós sabemos que é a sua maneira de ser : a distribuir carinho tal qual um "kamehameha" do Son Goku mas com coraçõezinhos à mistura de todas as formas e feitios.  E é assim que gostamos dela.  Vamos ao seu post? 

19397861_uYlBO (3).jpeg

"Já tenho a carta de condução vai fazer este ano 12 anos, passei no exame de código com uma ou duas respostas erradas, já não me recordo bem, mas o pior estava para vir.... O(s) exame(s) de condução.... Sim meus caros/caras eu fiz mais do que um exame de condução, para ser mais exacta fiz três!!! Eu bem sei que três é a conta que Deus fez, mas a conta bancária dos meus pais não ficaram muito abençoadas depois disto.

Ora bem vou tentar resumir ao máximo os meus três exames, a vergonha, a humilhação e a dignidade que deixei perdidas na DGV da Expo....

Exame nº 1: Fui da minha escola de condução com uma colega da mesma escola (como é usual), uma senhora de meia idade e de origem indiana que pouco falava português, chegámos à DGV e saiu de lá o "Sr. Engº" (por acaso gostaria de saber qual a vertente de Engenharia que este supostos engenheiros seguiram e qual a instituição, dado que quando frequentava a Faculdade dava-me com imensa gente do Técnico e nenhum deles 'seguiu' esta vertente) com um sorriso incrível, NOT!! Perguntou logo quem queria fazer o exame em primeiro lugar e a minha colega ofereceu-se, para grande alívio meu.

A senhora começou a conduzir e chegámos a uma mega rotunda lá para os lados dos Olivais e o "Sr. Engº" disse-lhe "Vire na primeira à direita", qual não é o meu espanto/choque quando a senhora, para além de não ter abrandado ao entrar na rotunda, fazendo desta forma com que os carros que seguiam dentro dela abrandassem para não nos albarroarem, vira o volante para a primeira saída mas EM SENTIDO CONTRÁRIO!!! O "Sr. Engº" vociferou a plenos pulmões "Na primeira à direita do seu sentido e não em sentido contrário, ia-nos matando aos quatro!!". Andámos mais um pouco, chegámos a uma ruela aonde a minha colega não conseguiu estacionar à primeira, segunda ou terceira...

Seguiu o meu exame, o "Sr. Engº" pediu-me para fazer marcha-atrás e eu pisei a linha da estrada, só, somente e apenas... O meu instrutor ainda tentou interferir por mim alegando que eu era mais baixinha e que não conseguia ver bem pelos espelhos, frase essa que foi rispostada com um "Isso é um assunto entre si e a sua instruenda"... Não me pediu para estacionar, para entrar em rotunda nem mais porra nenhuma, só me disse "Siga para a DGV se faz favor"!

Chumbámos as duas....Ninguém me tira da cabeça que chumbei por culpa da minha colega.... A porca.....

 Exame nº 2: Fui da minha escola de condução com um colega mitra que me contou que conduzia fazia já cinco anos sem carta de condução de Sacavém a Sintra todos os dias, e nunca tinha sido apanhado, segundo ele. Chegámos à DGV e saiu de lá o "Sr. Engº", o mesmo "Sr. Engº", o mesmo!!! Caramba que não tenho sorte nenhuma, tanto "Engº" e tinha logo que me 'calhar na rifa' o mesmo? Aparentemente sim.... Este exame não tem grande histórias porque os nervos eram tantos que fiz tudo mal, desde a não parar em Stop's, a não conseguir estacionar, foi o descalabro dos descalabros, fiz tanta coisa mal que não me lembro de metade, acho que o meu cérebro está a esconder de mim esses factos para me manter mentalmente sã.

Exame nº 3: Fui da minha escola de condução com uma colega, chegámos à DGV e saiu de lá o "Sr. Engº" e eu pensei 'Milagre, Eureka não é o mesmo trambolho das duas últimas vezes. A minha colega foi em primeiro, como se tinha tornado da praxe, e eu fui a seguir. Estava mais calma, fiz (quase) tudo relativamente bem até o "Sr. Engº" me mandar seguir para a DGV e ter proferido a (quase) fatídica frase antes de chegarmos a uma rotunda "Agora encoste-se à direita", o que eu fiz.... Mas pisei a porra do traço contínuo... Obviamente que fiquei desde logo com os nervos em franja, mas o pior estava para vir.... Entrei no parque da DGV em terceira!!!

Quando encostei o "Sr. Engº" dirigiu-se para a minha colega e dizendo-lhe que tinha passado, virou-se para mim e perguntou "E o que é que eu faço consigo?" Eu desatei num pranto despropositado e vergonhoso e disse-lhe "Olhe chumbe-me, já é a 3ª vez que cá venho e acho que está mais do que provado que não tenho jeito para isto", isto tudo com as lágrimas a jorrarem-me dos olhos qual criança de três anos quando não lhe compram um brinquedo num hipermercado. O "Sr. Engº" ainda me tentou consolar dizendo-me que já tinha feito exames a pessoas que tinham chumbado sete vezes "Sete vezes? Sete vezes? Para mim esta é a última, não estou mais para isto, não fui feita para conduzir", continuando a minha birra adulta, mas o "Sr. Engº" passou-me.... Com aquelas figuras dignas de uma telenovela mexicana de segunda, de depois de um dramallhão de faca e alguidar e depois de ter deixado toda a minha dignidade naquele parque de estacionamento: passei...finalmente...Para grande júbilo dos meus pais.

 Desde aí que nunca mais fui a mesma pessoa, mas posso dizer com orgulho que em 12 anos só bati duas vezes.... Sendo que ambas foram em carros parados.....

 Hoje em dia não me considero má condutora, mas a realidade é que pouco conduzo apesar de ter comprado um carro com mudanças automáticas que me facilitaram bastante a vida, aquela cena de ter que meter o pé na embraiagem e meter uma mudança cada vez que queremos que o carro desenvolva não é para mim, acelerar, travar e utlizar somente o pé direito isso sim já é a minha praia .Considero-me melhor 'pendura' do que condutora, embora hoje em dia esteja mais arisca, contudo com conta, peso e medida: levar o carro para o meio de Lisboa é que não violão!!! Mas tenho esperança que um dia isso suceda, a esperança é sempre a última a morrer, o pior é se morre como a culpa: Solteira!"

_________________________________________________________________________________________________________

Espero que tenham gostado do post da Kikas. (Como sempre, adorei a tua participação.  Obrigada por teres contribuido para o meu Blog.) 

A próxima blogger que gostava de convidar, é a minha querida e linda Filipa Iria. Espero pela tua participação (caso aceites, claro!). Beijinhos às duas. 

Precisamos de ajuda! Por favor, opinem.

Olá,olá, gente boa! (e menos boa...)

Há uns tempos eu tinha levantado aqui um véu e dito que ia ter algo em mãos com a minha querida Catarina do Blog Quatro Reizinhos. Pois bem, nós as duas decidimos que gostaríamos de dar a conhecer as nossas histórias e ajudar (se pudermos, claro!) quem esteja a passar pelo mesmo que nós passamos: a Anorexia! Para tal, estamos com um novo Blog em mente e esperamos contar com a vossa ajuda para escolher o nome.

Acabamos com uma lista dos nossos preferidos e vamos deixar aqui para que nos possam ajudar, sim? Podemos contar convosco? Cá vai:

 

-Anorexia já foste!

-Duas bloggers duas histórias, uma doença (anorexia).

-Duas historias, duas vitórias sobre a anorexia

 

Gostaríamos imenso que nos dissessem qual o vosso preferido e se tiverem sugestões estamos a aceitar, claro.. 

 Obrigada pelo carinho que sempre têm tido e pelo cuidado com que vos vejo ao referirem-se a este tema. Obrigada! Espero que esta nossa iniciativa possa ajudar alguém pois será esse o seu objectivo. 

E obrigada à minha irmã da doença - Catarina - por ser sempre uma mente aberta e pronta a novos desafios que envolvam ajudar os outros. Tenho muito orgulho em ti! 

Os meus ex's são uma coisa fantástica! #1

Conheci um ser (pois!) que o seu cuidado na estrada, a conduzir, era de louvar.

Não tenho dúvidas de que talvez lhe possa dever a vida por algumas vezes. Ora bem, o rapaz era imensamente atento. Ao verificar uma curva mais apertada ou um cruzamento mais perigoso fazia questão de buzinar e\ou fazer sinais de luzes para que fosse perceptível de que alguém viria por ali (sempre!). Sim, eu sei que muita gente o faz e que tem lógica mas confesso que nos meus 20 aninhos não era algo em que pensasse! Não era rapaz de exceder os limites e tinha uma condução bastante segura. (Para um rapaz de 20 anos  não era muito comum!) 

Acontece que, depois da meia noite, tal cinderela, o rapaz transformava-se. Uma vez conseguiu capotar o carro. E não 

é que o ser humano do meu ex se lembrou de fazer isso logo no único dia em que nós tínhamos discutido? Em um ano de namoro, houve uma única vez em que discutimos e ele lembra-se de partir o carro todo às 5 da manhã.  

Pouco tempo depois ficou sem carta, levou uma multa e ainda ficou sem poder confuzir meio ano!

Adivinhem porquê...

É que, tal qual uma Cinderela, a partir da meia noite o rapaz transformava-se. Por norma, devido ao Whisky ingerido durante toda a noite. 

Cicatrizes da minha vida #7

Sabem quando vocês pensam que as coisas más vos acontecem sempre a vocês? Eu penso nisso todos os dias! Não há um dia em que não faça uma nódoa negra ou alguma cicatriz... Não há um dia em que não dê algum mau jeito ou que parta algo!

Esta cicatriz que vos vou contar, foi provocada por pura estupidez da minha parte. Já vão perceber porquê...

Em 2008, encontramos um gato na rua. Ora, lá em casa há (quase) sempre espaço para mais um! Uns dias seguintes ao Miki estar finalmente instalado e confortável, decidi dar-lhe um banho. Até aqui não correu mal. O pior foi que ele tremia imenso e, apesar de ter o aquecedor ligado, tive pena do pequeno. Decidi que o deveria de secar... Com um secador! Olha que boa ideia da minha parte, não foi? Não! Assim que ouviu o secador saltou de onde estava e arranhou-me o braço no pulso. Fiquei com uma ferida enorme que começou a querer infectar. Toca a colocar betadine naquilo e a ir trabalhar. Como usávamos blusa e tínhamos o ar condicionado ligado tive de arregaçar as mangas um pouco e a ferida ficou à vista... Uma das clientes ficou preocupada:

-A menina está bem?

Eu fiquei a pensar o que se passaria mas respondi que sim...

-Se precisar de ajuda diga, sim? Sabe que eu venho aqui todos os dias.  A vida é única e você é uma jovem tão bonita!

Comecei a reparar que toda a gente me olhava para os pulsos (principalmente para o que tinha a ferida)... As minhas colegas começaram a fazer perguntas e notei que andavam preocupadas. Percebi finalmente, quando uma falou comigo de forma mais clara, que a minha ferida dava a entender que tinha tentado cortar o pulso (só um!), ou seja, segundo elas eu tinha tentado suicídio!  

Fiquei com uma cicatriz no pulso para me fazer recordar do Miki  que já não está conosco. 

O tal de complexo de Édipo...

E não é que essa porra é verdade?

Deixei em casa um que me prometia que me levava a todo o lado -e nunca íamos por outro que me promete que me leva a todo o lado -e nunca vamos! Basicamente troquei o meu pai por um que podia perfeitamente ser filho dele.. é que já vi estes filmes todos antes. 

Pág. 1/5